05 janeiro, 2016































Sabemos que a obesidade reduz a expectativa e a qualidade de vida, o que torna um fator preocupante para saúde pública! Um recente estudo canadense revelou que os adultos de hoje são 10% mais pesados do que as pessoas na década de 1980. No Brasil, não existe uma estimativa exata de quantas pessoas encontram-se nesse quadro, mas, os números já são assustadores e deve ser levado muito a sério. Afinal, o excesso de peso está correlacionado com o desenvolvimento de uma série de doenças dentre as quais o diabetes, hipertensão, as doenças arteriais coronarianas, alguns tipos de câncer e até problemas emocionais. 

Por outro lado, devemos considerar que hoje as informações chegam com mais facilidade, o mundo digital disponibiliza novas pesquisas, novos conhecimentos, diariamente. Então, por que mesmo com mais informações, as pessoas tem mais dificuldade para manter o peso adequado? 

O controle do peso, além de uma questão matemática (se você ingere mais calorias do que gasta, o aumento de peso é inevitável), também é uma escolha pessoal. Porém, alguns fatores relevantes podem influenciar diretamente esse quadro. 

Uma maior exposição a produtos químicos, muitas vezes em substâncias presentes nas embalagens de alimentos, o que pode alterar os processos hormonais que regulam o peso corporal, o uso abusivo de medicamentos, muitas vezes, automedicação. Antidepressivos, por exemplo, podem causar aumento de apetite e, por consequência, ganho de peso. O sedentarismo, desiquilíbrio hormonais, que muitas vezes aumentam a vontade de comer doces ou guloseimas e consequentemente aumentam o peso corporal. Alergias e intolerâncias alimentares que podem aumentar a inflamação no seu organismo gerando desordens, incluindo o ganho de peso, e não podemos deixar de citar que a saúde do corpo passa.

Existem diversas estratégias nutricionais que utilizamos no processo de emagrecimento. Como reduzir a carga glicêmica de alimentos e fazer com que eles ofereçam apenas o que queremos. Reduzir a formação de radicais livres e a inflamação no organismo, pois se o tecido adiposo continua produzindo inflamação a pessoa até perde peso, mas a chance de voltar a engordar é grande. Por isso e tantos outros pontos é que dieta é tarefa do profissional nutricionista! 

A nutrição analisa como hábitos de vida podem se tornar gatilhos para doenças, do câncer à depressão, estudando não apenas as doenças, mas sim o indivíduo e como preveni-las. 

A relação com a balança é muito mais que estética! Por isso o comprometimento é o primeiro passo para reverter quadros de sobrepesos, lembrando que o acompanhamento de bons profissionais é peça fundamental nesse percurso. Coloque como prioridade na sua vida, mais saúde! E vamos nessa, afinal mais um dia, uma semana, um ano se inicia, e podemos fazer diferente, podemos fazer melhor!

| Por: Anádia Ronize |
.