28 janeiro, 2016




O governador Paulo Câmara e o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, discutiram nesta quarta-feira (27), em Brasília, um novo cronograma de desembolso de recursos da União para acelerar as obras da Adutora do Agreste, que está caminhando a passo de cágado.

Ficou decido que a Adutora deverá ser concluída antes do Ramal Agreste da transposição do rio São Francisco, obra federal que deverá ser executada até 2020. O governador esteve no Ministério em companhia do secretário de Desenvolvimento Econômico Thiago Norões, do deputado federal Fernando Monteiro (PP) e do presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Pelo novo plano de trabalho aprovado nesta quarta-feira, será acelerada a construção da Adutora do Moxotó que trará água do Eixo Leste da transposição do São Francisco para os municípios de Arcoverde e Pesqueira. Posteriormente, a água chegará aos municípios de Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó e São Caetano. Essa obra está estimada em R$ 80 milhões e será licitada nos próximos dias.

No que toca aos recursos financeiros, o governador pediu ao ministro que sejam liberadas para essas obras R$ 420 milhões em 2016 e R$ 350 milhões em 2017. Gilberto Occhi não se comprometeu com esses valores dizendo que decreto que distribui os tetos orçamentários do Governo Federal deverá ser publicado em fevereiro, quando haverá uma nova reunião no Ministério da Integração.

| Fonte: Blog do Mario Flávio |