18 janeiro, 2016

Partido que já foi presidido nacionalmente pelo ex-deputado pernambucano Pedro Corrêa, o PP desviou da Petrobras R$ 357,9 milhões para abastecer os cofres do partido e o bolso de alguns dos seus membros. Essa informação foi dada em Brasília pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Segundo ele, os operadores do esquema de desvio de recursos da estatal foram o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. Os desvios ocorreram entre 2006 e 2014 por meio de 161 atos de corrupção em 34 contratos, 123 aditivos e quatro transações extrajudiciais.

Os dados foram colocados por Janot na denúncia que fez ao STF contra o deputado Nélson Meurer (PP-PR). O PP é o partido que tem o maior número de políticos envolvidos na Operação Lava Jato. Além do ex-deputado Pedro Corrêa, que está preso, foram citados na Operação, entre outros, o ex-ministro Mário Negromonte (BA), o senador Benedito de Lira (AL) e os deputados federais Artur Lira (AL) e Eduardo da Fonte (PE).