02 março, 2016




Um tremor de terra de 3,3 graus de magnitude na escala Richter foi registrado no município de São Caetano, Agreste de Pernambuco, por volta das 2h19 da madrugada desta quarta-feira. Até o momento, não há relatos de estragos causados pelo abalo, que foi sentido em Caruaru. Pelas redes sociais, moradores da cidade, confirmaram ter percebido o fenômeno: "Aqui em Caruaru, acabou de dar um tremor bem forte", contou Carol Barbosa Cavalcanti pelo Facebook.

Na terça-feira passada, dia 23 de fevereiro, outro tremor foi registrado em São Caetano e de Caruaru, também no Agreste, foi sentido por moradores de pelo menos 25 municípios pernambucanos. Na ocasião, foram registrados mais de 85 tremores ao longo do dia, com pico às 16h30. O episódio foi considerado o maior abalo sísmico dos últimos nove anos em Pernambuco. O maior tremor já registrado no estado aconteceu em 2007 e também teve o epicentro na cidade de São Caetano.

Falha geológica - O geólogo Gorki Mariano, professor do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), explicou que fenômenos como esse acontecem por causa do Lineamento Pernambuco, uma falha geológica que corta o estado paralelamente à BR-232. “Em Caruaru (que fica próximo a essa estrutura geológica), vários registros como esse já foram registrados ao longo da história”, pontuou. Segundo o professor, o Lineamento Pernambuco é como uma “cicatriz antiga” e tem mais de 550 milhões de anos.

Depoimentos - “Acordei agora a tarde com minha casa tremendo e a janela batendo e um barulho estranho. Pensei que era um caminhão passando em frente a minha casa, quando era na verdade resultado do tremor que abalou o Agreste pernambucano nessa tarde”, João Paulo Lima. "Foi muito forte aqui em Caruaru! tava no 12 andar do Empresarial Difusora, e o chão balançou foi muito!”, Ádrya Tavares. 


Informações Diário de Pernambuco 
Foto: Divulgação