29 maio, 2020



Em uma entrevista ao Programa Olhando de Frente, na rádio Comunidade FM 87.9, em Santa Cruz do Capibaribe, na última quinta-feira (28), o Administrador e Professor, Douglas Costa, foi provocado a fazer uma avaliação do hospital de campanha de Toritama. Douglas foi enfático ao dizer que existe uma incoerência entre o discurso propagado pelo prefeito e a real situação do hospital. Como exemplo, ele citou a fala do Chefe do Executivo dizendo que havia comprado 06 respiradores no valor de R$45.000, mas chegaram apenas 02 respiradores, no valor de R$70.000, na última semana.

Dentre as inúmeras considerações feitas por Douglas desmistificando a fama de perfeição da saúde pública na Capital do Jeans, um momento da entrevista chamou atenção e causou espanto aos entrevistadores e ouvintes/internautas. Douglas afirmou que naquele momento o hospital de campanha estava sem médico e que os atendimentos estavam sendo feitos pelos médicos plantonistas do Hospital Municipal Nossa Senhora de Fátima e lamentou o ocorrido desafiando que alguém da prefeitura se pronunciasse acerca dessa informação. E assim aconteceu. De pronto, o assessor da prefeitura afirmou que o hospital de campanha estava sem médico e justificou com as seguintes palavras: “Houve um desfalque esta semana. Muitos profissionais estão com medo da pandemia e estão abandonando os empregos.”

Tal informação causou espanto para quem ouviu, tendo em vista que é inadmissível pensar que médicos estão com medo de doença, assim como é surreal imaginar que o policial tem medo de ladrão, por exemplo. Douglas Costa rebateu a justificativa dada e exigiu respeito com o povo, pois quem sofre são as pessoas que precisam da intervenção médica e enxergam nesses profissionais sua chance de cura. 

É importante destacar que o médico que se recusa a atender num momento como esse está cometendo um crime e, por isso, Douglas acrescentou que “existe algo muito estranho na gestão que está fazendo os médicos abandonarem seus empregos em Toritama. E não é o medo do coronavírus não!” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário