16 julho, 2020

Em live com Dimas Dantas e Cleiton Barboza, Fernando Aragão diz que retirada de projeto que previa suspensão dos repasses do Santa Cruz Prev é vitória do povo


Na quarta-feira (16/07), o pré-candidato a prefeito Fernando Aragão (PP) realizou mais uma de suas lives semanais onde troca informações com seu público e apresenta algumas propostas para com o município. Nesta ocasião Fernando recebeu de maneira on-line os convidados Dimas Dantas e Cleiton Barboza, noms do PP no município que compuseram um debate entorno das movimentações do Santa Cruz Prev, a previdência própria de Santa Cruz do Capibaribe.

A pauta que dominou os debates nos últimos dias ganhou ainda mais destaque quando no decorrer da live os participantes da transmissão receberam a informação de que o prefeito do município, Edson Vieira (PSDB), havia retirado o polêmico projeto que previa a suspensão dos repasses do Santa Cruz Prev, podendo prejudicar assim centenas de servidores públicos. Em sua abordagem, Fernando alegou que o gestor não retirou o projeto por boa vontade, mas por pressão popular.
"O prefeito retirou o projeto por pressão, é preciso que se diga isso. Sinto muito orgulho em dizer que participei, desde o primeiro momento me posicionei contrário a esse desmando. Me sinto muito feliz em saber que o povo de Santa Cruz do Capibaribe, que os servidores públicos, fizeram com que o prefeito retirasse o absurdo que era esse projeto. Não é vitória porque foi Edson que retirou, é vitória do povo pelos impactos que esse projeto causaria caso fosse aprovado", disse Fernando.
Dimas Dantas disse acreditar que sem uma segurança de aprovação, Edson jamais teria enviado o projeto para ser votado. Ou seja, na visão do mesmo havia respaldo para que a pauta fosse enviada para câmara e consequentemente tivesse aprovação sem maiores problemas. Porém, devido a repercussão extremamente negativa que o projeto causou em meio a sociedade, houve a mudança de planos.
"Se o prefeito não tivesse certeza que esse projeto ia ser aprovado ele não teria enviado ele para câmara. A pressão que foi feita junto a sociedade levou ele (o prefeito) a retirar. Eu acho que pessoas que iam votar com medo da pressão popular, voltaram atrás", disse Dimas
Cleiton Barboza defendeu que para evitar situações como tal, a câmara precisa ter a sua independência e possa aprovar pautas que representem os interesses do povo, e não os interesses do poder executivo. Para ele, o atual governo municipal vem de uma crescente em números de desaprovação.

"Se ele tivesse a maioria na câmara hoje ele não estaria preocupado, pois está em final de mandato. Ele vem de um aumento na reprovação de seu governo", disse Cleiton ao defender uma câmara independente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário